Profissional Digital

erros marketing midia social

5 erros de marketing de mídia social que você deve evitar

Quando comecei a trabalhar com marketing digital, lá atrás nos anos 2000, muitas pessoas diziam que a internet seria apenas um modismo.

Sumário

Vários anos depois, quando as mídias sociais começaram a surgir, a maioria das pessoas diziam o mesmo sobre isso.

Hoje, está claro o quão ridículas essas teorias eram, mas ainda há uma enorme quantidade de desinformação sobre as mídias sociais.

As pessoas têm expectativas super ou subestimadas dos resultados que elas deveriam antecipar, quanto trabalho é necessário e como devem utilizá-los da melhor forma.

Essa desinformação os prejudica, seja diretamente por fazer as coisas erradas e prejudicar sua marca, ou indiretamente, por perder tempo e dinheiro em estratégias e táticas ineficazes.

No post de hoje eu quero ajudá-lo a evitar esses erros caros e demorados, para que você possa construir o negócio que merece, servir mais pessoas e agregar mais valor ao mundo.

Então, vamos falar sobre alguns dos erros mais comuns que as pessoas cometem nas redes sociais, como evitá-los e o que você deve fazer para maximizar seus resultados.

1. Inconsistência nas publicações

Muitas pessoas começam supermotivadas em suas redes sociais, mas para a maioria essa motivação diminui rapidamente.

Essa mentalidade é compreensível.

Os empreendedores são incrivelmente ocupados para começar, então quando você junta isso ao fato de que muitos têm expectativas irrealistas em termos de quanto tempo leva para ver os resultados, é fácil ver por que eles geralmente param logo após o início.

Mas a maioria entende a importância das mídias sociais, então eles continuam tentando, o que leva a um ciclo de inícios e interrupções repetidos.

O problema criado aqui é multifacetado.

O primeiro é a questão do momentum.

Se você já teve que empurrar um veículo quebrado antes, sabe exatamente do que estou falando.

É significativamente mais fácil mantê-lo em movimento do que tirá-lo de um ponto morto.

Depois de entrar em uma rotina com seus esforços de mídia social, você descobrirá que começa a aumentar exponencialmente seus resultados sem um aumento exponencial no trabalho.

Será mais fácil bloquear o tempo necessário, ter ideias de conteúdo e interagir com os seguidores.

A segunda questão é a percepção do público.

Quando os clientes veem que você aparece de maneira inconsistente nas redes sociais, com semanas ou meses entre as postagens, eles questionam sua consistência em geral.

Por outro lado, quando eles o virem postando conteúdo valioso de forma consistente, dia após dia, eles presumirão que você é igualmente consistente em outros aspectos do seu negócio.

Terceiro, são os algoritmos que determinam o que aparece nos feeds das pessoas.

Quando você posta de forma consistente, você “treina” o algoritmo para mostrar seu conteúdo a mais pessoas com mais frequência – assumindo, é claro, que seu público o considere útil.

Como resultado, mais pessoas se envolverão com seu conteúdo, indicando ao algoritmo que ele é valioso e deve ser mostrado a ainda mais pessoas.

Não é preciso ser um gênio para ver como isso pode virar uma bola de neve e se tornar uma exposição massiva.

2. Publicação de conteúdo desalinhado com a marca

Às vezes, pode parecer difícil criar conteúdo suficiente para manter uma presença forte nas redes sociais.

Em um esforço para preencher as lacunas, algumas pessoas optam por postar conteúdo que, embora seja interessante, informativo ou divertido, está desconectado de sua marca.

Isso equivale a falar apenas para falar, e isso prejudica sua marca porque dilui o que ela é.

As “regras” variam um pouco de plataforma para plataforma e até mesmo de marca para marca, mas a premissa básica é que, embora não tenha necessariamente que ser sempre sobre o seu negócio, tudo que você publica precisa estar alinhado com os valores essenciais da sua marca e personalidade.

Tópicos

Uma boa abordagem é selecionar de três a cinco tópicos principais pelos quais você é apaixonado como sua base.

Por exemplo, meus tópicos incluem:

  • Ferramentas que me ajudam a criar negócios online
  • SEO
  • Ecommerce
  • EaD
  • Dropshipping
  • Marketing digital

Qualquer conteúdo que desenvolvo se enquadra em uma dessas categorias.

Você precisa seguir a mesma abordagem.

Ao selecionar seus tópicos, é importante que pelo menos um ou dois possam ser conectados diretamente aos produtos ou serviços que você fornece por meio de narrativas e analogias, e que cada um de seus três a cinco tópicos esteja profundamente enraizado com o que sua marca representa. 

Geralmente, um ou dois estarão diretamente relacionados ao que você faz para seus clientes, e os tópicos restantes serão baseados em quem você é e por que faz o que faz.

O primeiro grupo é óbvio porque é o que você faz.

O segundo grupo pode ser menos óbvio, mas frequentemente tão (se não mais) importante, porque as pessoas geralmente escolhem uma marca com base no alinhamento com seus próprios valores.

Plataformas

Cada rede social é seu ambiente único e o que funciona em uma pode não funcionar em outra, e o que é aceitável em uma pode desligar os clientes em outra.

Pode até haver nuances únicas em uma rede.

Por exemplo, você normalmente pode postar coisas em seu perfil pessoal do Facebook que, embora estejam na marca, podem não ser ideais para sua página de figura pública na mesma rede.

E o conteúdo que funciona bem para o Facebook pode não ser ideal para Instagram ou Twitter sem uma reformulação substancial.

É importante entender quem é seu público e o que ressoa com ele em cada plataforma.

clique aqui e assine

3. Pedir a amigos para curtir / seguir sua página / perfil

Este é facilmente um dos erros mais comuns.

Você pode publicar um post com uma história sobre como está tentando expandir seus negócios, servir mais pessoas ou até mesmo contornar o alcance orgânico abismal do Facebook e, em seguida, pedir a seus contatos para curtir sua página.

Superficialmente, isso parece inofensivo.

Afinal, o que há de errado em mais pessoas curtindo sua página?

A realidade é que isso pode ter efeitos profundamente prejudiciais.

A maioria das páginas não tem muitos seguidores para começar, e para muitas marcas, a maioria desses seguidores são amigos e familiares que nunca comprarão.

E como não são clientes em potencial, provavelmente não se envolverão com o conteúdo dessa marca.

Isso distorce negativamente sua taxa de engajamento, o que prejudica seu alcance orgânico.

Em outras palavras, quando uma porcentagem menor de pessoas se engaja com seu conteúdo, o algoritmo que alimenta o feed presumirá que as pessoas não estão interessadas no conteúdo, então começará a exibi-lo com menos frequência.

Sem surpresa, isso cria uma espiral descendente viciosa, resultando em obscuridade.

Convidar pessoas que não são clientes em potencial para curtir sua página aumenta sua contagem de seguidores, mas também distorce seu envolvimento real com seguidores “fantasmas” para que você alcance menos pessoas.

Em vez disso, concentre-se em construir um público de clientes potenciais engajados.

Sou um Profissional Digital há mais de 10 anos.

Seja um Profissional Digital você também!

4. Adicionar pessoas aleatórias aos seus grupos

Todos nós odiamos ser adicionados a grupos irrelevantes sem nossa permissão, mas não existe nenhum mecanismo para evitá-lo.

Toda semana sou adicionado a uma série de grupos – às vezes por amigos bem intencionados, às vezes por pessoas que tentam empurrar uma ideologia política e outras vezes por marqueteiros desprezíveis que estão “apenas tentando me ajudar” com seu “incrível” produto ou serviço.

Em todos os casos, o resultado final é normalmente o mesmo: como resultado, imediatamente temos uma percepção negativa da marca.

Há casos em que é aceitável convidar pessoas para o seu grupo sem uma conversa antecipada, mas apenas quando você já tem um relacionamento real (ao contrário de alguém com quem está apenas conectado) e sabe genuinamente que eles estariam interessados.

Para contextualizar, lancei recentemente um grupo que venho planejando há algum tempo e só convidei 0,007% dos meus contatos.

Convidar pessoas aleatórias para um grupo sem sua permissão coloca os profissionais de marketing digital no mesmo nível que as pessoas que trabalham nos quiosques do shopping e que tentam persegui-lo e vender o lixo quando você passa.

É desprezível e desesperador, e cria uma má impressão de sua marca.

Outra desvantagem é que ter um monte de pessoas desinteressadas e não engajadas em seu grupo destrói seu engajamento.

Isso prejudica você em termos de algoritmos, o que significa que, como menos pessoas estão se envolvendo com seu conteúdo, o Facebook começará a exibi-lo para menos pessoas.

Também o prejudica do ponto de vista da percepção da marca.

Pense nisso assim: Que tipo de impressão você teria se fosse a um grupo com milhares de pessoas, mas as postagens desse grupo tivessem pouco ou nenhuma curtida ou comentários?

É por isso que é fundamental que tenhamos as pessoas certas em nossos grupos.

Uma abordagem melhor, ao invés de simplesmente clicar no botão “convidar” e adicionar um monte de nomes, é convidá-los manualmente, por e-mail, DM ou mesmo postagens orgânicas ou pagas.

Isso dá a eles a opção de aderir se estiverem interessados, sem forçá-los.

Também ajuda a garantir que você obtenha as pessoas certas em seu grupo.

5. Colocando as mídias sociais no piloto automático

Muitas tarefas podem e devem ser automatizadas, mas algumas pessoas levam isso longe demais.

Certos aspectos da mídia social podem ser automatizados, mas não toda a sua campanha.

A maioria das pessoas erram ao se inscrever em alguma ferramenta de postagem de mídia social como mLabs, Etus, dentre outros e enfileirar um monte de postagens que, geralmente, são apenas links para seus artigos – e deixar rolar.

Eles não se preocupam em se envolver com seu público e, como resultado, duas coisas acontecem.

O primeiro problema é que seu público percebe que eles não se importam realmente com eles.

Torna-se claro que eles estão apenas usando as redes sociais para espalhar sua mensagem para quem por acaso a ver.

Mais ou menos como aqueles vendedores de quiosque de shopping de que falamos antes.

Não é uma boa aparência.

Isso tem impacto negativo imediato e de longo prazo em sua marca e também leva ao segundo problema.

O segundo problema é que o algoritmo começa a rebaixar seu conteúdo porque ninguém está interessado nele.

Menos pessoas vendo isso significa ainda menos engajamento, o que significa que ainda menos pessoas verão, o que significa que ainda menos pessoas verão, o que significa…. Acho que você entendeu.

Se você deseja resultados sólidos de seus esforços de mídia social, precisa fazer mais do que apenas postar um fluxo constante de conteúdo.

Você tem que realmente se envolver com seu público e mostrar a eles que você realmente se preocupa com eles.

Rod Lopes

Rod Lopes

Profissional Digital

Se você gostou deste artigo, deixe seu comentário e compartilhe. Só assim vou saber se estou contribuindo e como posso melhorar. Obrigado!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

blank
Começar Conversa
1
Estou aqui para te ajudar, ok?
Ajudo pessoas e empresas a se posicionarem melhor no mercado online para que possam vender mais. Se é disso que você precisa, comece uma conversa comigo.